Top 10 – Quais são os 10 Top Segredos Da Arte de Falar Bem Em Público e Por quê (Parte 2)

A primeira parte deste artigo destacou 4 pontos fundamentais. São segredos de oratória comprovados; se tratam de 4 colunas para uma excelente apresentação. Se você perdeu, ainda pode ter acesso clicando aqui.

A partir de agora, veja por si mesmo outros métodos fantásticos para ter um desempenho satisfatório em suas palestras.

Nem preciso falar que será um prazer ler seus comentários com críticas e/ou elogios no final deste artigo. O espaço é seu. Se quiser, também pode tirar uma dúvida ou sugerir um próximo tema, combinado?

Top Segredo Da Oratória #5: Elabore Seu Esboço

Pequenos detalhes fazem grandes diferenças. O esboço é um desses detalhes. Veja abaixo o que um esboço bem feito pode fazer:

  • Organizar sua linha de raciocínio;
  • Ajudar a lembrar dos pontos chaves;
  • Te salvar dos “brancos”;
  • Te ajudar a controlar o tempo;
  • Entre outras coisas…

Mas para que seu esboço traga tais benefícios, ele precisa estar corretamente montado.

A primeira coisa que você deve saber é que um esboço não é um manuscrito. Ou seja, não precisamos escrever tudo que vamos dizer palavra por palavra. Por que não?

Caso você decida escrever tudo, existe uma tendência muito grande de se apegar demais ao que está escrito. Então, para não sacrificar a naturalidade, o esboço deve ser conciso. Ele deve te lembrar o que dizer, não ditar o que você deve dizer.

#Um Esboço Deve Ativar Sua Mente, Não Substituí-la

Procure anotar frases resumidas de tal forma que, ao bater o olho, sua mente resgate informações pertinentes. Daí, uma vez que a memória é ativada, use seu próprio vocabulário para compor as frases.

Com isso, o seu esboço vai atingir o objetivo: te guiar e te lembrar do que dizer. Quando ficamos presos no esboço, o discurso pode ser consideravelmente prejudicado.

Também aproveite para anotar o tempo previsto para cada sessão do discurso. Se você vai gastar 5 minutos na introdução, anote isso no esboço. Se a primeira parte do corpo é de 10 minutos, anote. E assim por diante.

Se ao terminar a introdução você passou de 5 minutos, você sabe que não terá mais 10 minutos para a próxima etapa. Portanto, é bom ir controlando bem o tempo. Se cada parte programada tem um tempo adequado, não será difícil controlar o tempo. Por isso as duas etapas iniciais já comentadas (preparar-se bem e dominar o conteúdo) também são muito importantes.

Para ilustrar: pense no esboço como uma apresentação de slides. Um slide não pode ter muito texto. Faça algo parecido com o esboço: Pouco texto, pontos principais realçados e informações secundárias em margens espaçadas (endentadas). Confira na imagem abaixo.

oratória - exemplo de esboço

Repare o contraste entre um esboço bagunçado e um esboço ideal. (O correto é o da direita)

Leva tempo para aprender a palestrar usando corretamente um esboço. Mas certamente vale a pena o esforço. Usar o esboço te ajuda a transmitir ideias, sem se preocupar excessivamente com as palavras.

Top Segredo Da Oratória #6: Preocupe-se Com As Ideias, Não com As Palavras

Todos nós aprendemos muitas palavras ao longo da vida. Estas são nossas grandes aliadas na comunicação. Talvez você esteja se perguntando por que não devemos nos preocupar muito com elas.

É verdade que no início ficamos muito preocupados em saber exatamente o que vamos dizer. Isto é normal. Queremos ter tudo na ponta da língua. Mas a experiência mostra que este não é o melhor caminho. Por que não?

Decorar palavras sacrifica outros aspectos de uma boa oratória.

  • Sobrecarrega sua mente com coisas que não precisa
  • Deixa o discurso quadrado
  • Pode passar a impressão de ser alguém você que não é
  • Se você se perder, fica difícil se encontrar
  • O discurso não fica conversante
  • E outros problemas

Pense num discurso de 40 minutos, por exemplo. Meu amigo (a) … “é muita palavra”! Não é que não seja possível decorar essas palavras todas. É perfeitamente possível. Mas já pensou se a cada palestra, com esta duração ou mais, você ter que decorar todas as palavras que vai dizer?

É um trabalhão, e desnecessário. Quando você sabe as ideias, então dá para usar seu próprio vocabulário para compor as frases em tempo real. Acha difícil fazer isso? Lembre-se de que ao conversar com seus amigos, você não decora as palavras com antecedência. Você simplesmente sabe o que vai dizer; então fala.

#Palavras Não  Garantem As Ideias; Ideias Garantem As Palavras

Quando as palavras estão decoradinhas, o discurso fica meio quadrado. Pode até parecer que não é você mesmo que está ali. A palestra fica tipo uma peça de metal com cantos vivos; tudo muito exato. “Quebre os cantos” do seu discurso por ser espontâneo e palestrar; não seja certinho demais.

Cautela: Não confunda isto com desleixo. Não é porque você não decorou nada que você vai usar uma linguagem fajuta. Seu vocabulário pode ser polido, e ao mesmo tempo não ser exato demais.

Além disso, quando se decora tudo há outro problema. Seu cérebro se acostuma demais com aquela linha de pensamento exata. Daí, quando você erra ou esquece uma palavrinha, toda a linha de pensamento pode desmoronar.

Dica Matadora: Você pode sim decorar algumas frases do seu discurso. Repito: algumas frases.

Seriam apenas frases de impacto. Talvez na introdução e na conclusão, ou em algum outro momento do desenvolvimento. Algumas frases são tão poderosas e estratégicas que talvez justifiquem o uso de palavras decoradas, para não se perder o efeito. Mas isso é uma exceção.

Recapitulando este interessante método: bata o olho no esboço. Lembre a ideia. Fale com suas palavras.

Praticando esta técnica, você vai ver que cada discurso seu será diferente, mesmo que o tema seja o mesmo. Cada palestra será uma exclusividade. Mas para ser bem sucedido, você precisa ser bem organizado também.

Top Segredo Da Oratória #7: Organize suas Ideias

Quando você tem várias coisas para fazer ao sair de casa, é bem provável que você organize suas ideias. “Vou ao mercado, depois vou ao banco, daí vou buscar a roupa na lavanderia…”, e assim por diante.

É muito vantajoso fazer isto, pois você evita perder tempo e gastar recursos desnecessários. Sabia que o mesmo conceito é aplicado à oratória? Quando você organiza as ideias, você otimiza o seu discurso.

Para fazer isso você pode experimentar o seguinte:

  • Elimine o excesso de informações
  • Coloque as ideias na ordem mais coerente possível, facilitando o entendimento
  • Divida o assunto em blocos, ou seja, tópicos

Os meios acima são bem elementares, mas são os mais usados pelos melhores oradores. São coisas simples, mas trazem uma diferença incrível no desempenho.

Quando você elimina o excesso de informações, você favorece o entendimento. Já ouviu aquele ditado: “Esse cara tá enchendo muita linguiça!”? Com certeza, você não quer que alguém diga isso a seu respeito ou pense que sua palestra foi pura enrolação.

É verdade que nas pesquisas nós encontramos muita coisa interessante. Mas nem tudo deve ser usado. Conforme sempre falamos, use apenas as melhores informações. Vale ressaltar que a ordem das ideias é importante.

É como construir uma casa. Ninguém começa pelo telhado. Começamos pelo alicerce. Portanto, a sequência de ideias deve estar coerente, colaborando para uma boa construção na mente das pessoas. O tempo gasto para elaborar esta estratégia vale muito a pena.

Outro detalhe interessante é delimitar cada bloco do seu discurso. Fica muito fácil de entender um assunto quando ele é dividido em partes menores.

#Um Discurso Claramente Dividido E Organizado É Gostoso De Se Ouvir E Fácil De Entender

 

Este TOP segredo é tão fundamental, que escrevi outro artigo exclusivo para dar mais detalhes sobre como organizar as ideias do seu discurso. Aprenda mais clicando aqui, ou acesse do seu navegador o link abaixo: http://oradorninja.com/tecnicas-de-oratoria-organize-suas-ideias

Top Segredo Da Oratória #8: Faça Um Bom Contato Visual

Este método também não poderia estar de fora desta lista de TOP segredos! Mas afinal, O que é um contato visual?

Ter contato visual significa olhar diretamente para as pessoas com quem se conversa durante alguns instantes. Envolve falar com as pessoas olhando para elas individualmente, e não apenas como grupo.

Alguns acham que contato visual significa fazer movimentos aleatórios com a cabeça, para lá e para cá. Mas não é isso.

Pense nas nossas conversas do dia-a-dia. Costumamos olhar uns para os outros, e isso é muito agradável. Quando uma pessoa desvia o olhar, ela passa diversas impressões negativas:

  • Parece desinteressada
  • Dá impressão de falsidade
  • Aparenta vergonha e timidez
  • Parece que está mentindo
  • Mostra até falta de respeito em alguns casos!

É claro que sua assistência compreende que você precisará olhar para seu esboço de vez em quando. Mas é importante que o seu olhar esteja direcionado para eles durante a grande maioria do tempo. E isto pode ser conseguido por se ter em mente os passos anteriores.

Sim, todos os passos anteriores te dão condições pra você poder fazer um bom contato visual.

Por exemplo, um esboço adequado, que contém ideias ao invés de um turbilhão de palavras. Elaborado assim, ele te obriga a se desenvolver na arte de falar. E isto nos dá também a bela oportunidade de olhar para as pessoas, visto que não ficaremos presos numa leitura.

#Você Realmente Olha Para As Pessoas Ou Apenas Imita Um Ventilador?

Nós temos uma grande tendência de apenas olhar para um lado para o outro. Mas procure não parecer um ventilador. Sabe aquele ventilador ligado no automático, que vira pra lá e pra cá, sempre constante? Então, às vezes fazemos esse tipo de contato.

Este contato visual tipo “ventilador” é melhor do que nenhum contato. Mas definitivamente não é o melhor.

Um contato visual gostoso é aquele que você encara por alguns instantes uma pessoa por vez. Fazendo assim, ao longo da palestra você conseguirá ter olhado diretamente no olho de diversas pessoas. Esta habilidade toca corações.

Como exercício, procure olhar nos olhos das pessoas nas conversas do cotidiano. Cada vez mais sua comunicação será espontânea e sincera. Um alerta: Assim como nas conversas normais evitamos fitar excessivamente a pessoa, não podemos encarar uma pessoa da plateia tão fixamente a ponto de deixa-la sem graça.

O olhar deve ser penetrante, mas deve durar apenas alguns segundos. Se não, ao invés de ser um poderoso recurso de ensino e comunicação, seu contato visual será um desconforto e uma intimidação.

Portanto, o equilíbrio é muito necessário neste quesito. Tente reparar no seguinte enquanto você estiver fazendo contato visual: a pessoa a quem você olha desvia o olhar enquanto você está falando?

Se isso acontecer, talvez seu contato visual esteja muito prolongado.

Existem diversas vantagens de se trabalhar a arte de falar em público desta maneira. Considere brevemente alguns aspectos principais. (1) Primeiro: Você sente que está confiante quando olha para as pessoas. E elas sentem firmeza em você também!

Só isto já valeria muito a pena.

(2) Segundo, algo muito interessante: Ao ter contato visual, você “pega” de primeira mão qual a reação das pessoas ao que você está falando. Percebe se estão entendendo ou não. Percebe o grau de atenção dos ouvintes. Com isso você pode ajustar seu proferimento.

Também pode perceber aprovação, pois alguns ouvintes costumam acenar “Sim” com a cabeça e a cada vez que você percebe isto, fica mais leve e confiante.

Outros Benefícios do contato visual

  • Maior conexão com as pessoas
  • Demonstra interesse verdadeiro
  • Torna sua comunicação irresistível
  • Te dá a chance de acompanhar a receptividade do público
  • Passa confiança
  • É verdade: Passa confiança!

Existem inúmeros benefícios do contato visual. Daqui a pouco, escreva nos seus comentários outras vantagens que você já percebeu. Caso ainda não esteja praticando esta técnica essencial (que recomendo fortemente), pratique e me conte como se saiu, ok?

Top Segredo Da Oratória #9: Seja Natural E Conversante

Simplesmente um dos principais segredos de um bom orador. As pessoas gostam muito de ouvir alguém que está conversando com elas, e não apenas pronunciando coisas.

Para aprender a ser natural e conversante, analise com calma os passos a seguir:

  • Seja você mesmo
  • Fale e Comporte-se com tranquilidade
  • Controle seu ritmo
  • Use perguntas e dê tempo para as pessoas responderem mentalmente
  • Use palavras fáceis de entender

Seja você mesmo

Para isso, basicamente você deve ser verdadeiro. Não finja ser alguém que não é. O ser humano tem uma capacidade inconsciente de reconhecer pessoas falsas. Mas calma, não quero dizer que você possa ser falso. Quero dizer que ás vezes passamos essa impressão sem querer.

O nervosismo pode causar isto. A falta de experiência também. Portanto, procure relaxar.

Sorrir ocasionalmente, desde que seu tema permita, ajuda a quebrar o gelo.

# “Be yourself!” – Tradução: “Seja Você Mesmo!”

Confie na sua capacidade de transmitir algo de valor para as pessoas. Quando nos preocupamos demais com a impressão que vamos passar, então acabamos mesmo passando a impressão errada. Não é de propósito.

Mas agora que você está consciente disto, com certeza conseguirá ser bem verdadeiro. Agindo normalmente você conquistará pessoas.

Fale e Comporte-se com Tranquilidade

Quando estamos tensos nossa naturalidade fica comprometida. Respirar fundo algumas vezes antes de subir ao palco ajuda bastante.

Sempre que pensar: “Estou Nervoso Pra Caramba!”, lembre-se que esta adrenalina é um mal necessário. Lembre-se também de que boa parte da tensão vai embora quando você começa a falar. Estar nervoso é um bom sinal: sinal que você deseja se sair bem.

Também procure equilibrar seus movimentos e sua postura. Não seja parado como uma estátua, mas também não gesticule eletricamente, como se estivesse ligado em 220 V. Em ambos os casos, o pessoal acaba se concentrando no seu jeito, e não na sua palestra.

Se você for iniciante, não ache que vai controlar a tensão da noite para o dia. Quanto mais você pratica a arte de falar em público, mais você dominará a sua ansiedade.

Controle Seu Ritmo

O que significa dosar o ritmo?

Significa administrar sua velocidade. Basicamente, seria não falar rápido demais e nem devagar demais. Além disso, significa dosar ao longo da palestra ritmos alternados de conversação.

Isto é bem interessante, pois quebra a monotonia. Note como são interessantes as mudanças de ritmo que uma música, por exemplo, pode ter. Podemos aplicar o mesmo conceito aos discursos.

Procure intercalar momentos de ritmo mais rápido entre os momentos de ritmo médio ou lento. Se falarmos rápido a palestra inteira, a plateia fica exausta. Se falarmos devagar o tempo todo, o discurso fica muito chato.

#Procure Saber O Momento Certo Para Acelerar Ou Desacelerar

O segredo é fazer um revezamento equilibrado de ritmos. A velocidade que prevalece deve ser a velocidade média, mas tempere-a com ritmos lentos e rápidos, nos momentos apropriados.

Use perguntas e dê tempo para as pessoas responderem mentalmente

O uso de perguntas é um dos segredos do bom engajamento. Nossas conversas do dia-a-dia contêm muitas perguntas. Por que não usá-las também ao fazer discursos?

As perguntas costumam prender a atenção e faz com que os ouvintes se conectem com você mentalmente. Elas têm o fantástico poder de estimular o raciocínio. Portanto, dê uma pausa após levantar uma pergunta.

Esta breve pausa serve para que as pessoas respondam mentalmente sua pergunta. Sim, mesmo que ninguém da assistência possa literalmente se expressar, as perguntas tem um ótimo efeito.

Além disso, garantem que o raciocínio das pessoas seja estimulado.

Existem vários tipos de perguntas. Prefira as que exigem mais do que um sim ou um não como resposta. Use as perguntas de ponto de vista: “O que é…”, “O que você acha de…” “Na sua opinião,…”. Estes prefixos de perguntas são os que mais engajam. Observe que tais perguntas exigem uma opinião.

Pessoas gostam de opinar. Quando elas dão a sua opinião, mesmo que mentalmente, elas se sentem valorizadas. Sentem que o orador se interessa pelo modo de pensar delas. A partir daí, é muito mais fácil conduzir seu pensamento.

Use Palavras Fáceis De Entender

Se o objetivo da comunicação é transmitir ideias, todo obstáculo precisa ser removido. Uma palestra conversante deve remover a linguagem difícil. Por quê?

Porque este obstáculo compromete sua clareza como orador. Mas quando digo usar palavras fáceis de entender, isso não significa que você deve empobrecer seu vocabulário.

Significa que você pode deixar de usar palavras complicadas, antigas e antiquadas. Prefira palavras que seu público já usa no cotidiano. O entendimento do que você diz será fantástico.

No fim das contas, o que as pessoas mais querem é compreender sua mensagem, não ouvir alguém falar difícil. Mesmo que seu público seja do tipo intelectual, a linguagem fácil é realmente a melhor.

Quando for necessário falar uma palavra que pouca gente entende, explique o que ela significa. Dica: Se quiser mais detalhes sobre essa questão, leia o artigo 3 Segredos Para Se Falar Bem. Clique no link abaixo. =>Acesse: http://oradorninja.crescendosempre.com/segredos-falar-bem/

Para fechar com chave de ouro nossa lista de segredos da oratória, vamos conversar agora um pouco sobre TREINAMENTO.

Top Segredo Da Oratória #10: Treine o Suficiente

Em breve, não perca….

Top 10 – Quais são os 10 Top Segredos Da Arte de Falar Bem Em Público e Por quê (Parte 2)
5 (100%) 1 vote

Acho que Você vai Gostar destes Artigos Também....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *