Técnicas De Oratória: Fale Pausadamente

Técnicas De Oratória: Fale Pausadamente

Se você é motorista, entende bem a importância de parar nos lugares certos. Muitos acidentes podem ser evitados por se respeitar os faróis e as sinalizações de trânsito.

Mas mesmo que não dirija, você sabe dos riscos de se dirigir de forma acelerada demais. Sabia que algo parecido se aplica às palestras? A conversação exige pausas. Não pausar pode causar acidentes no entendimento.

Uma pessoa que lê, por exemplo, contribui para o entendimento quando respeita as pausas exigidas pela pontuação. O mesmo se aplica aos discursos dirigidos a uma assistência.

Além do mais, nossa mente precisa de tempo para processar informações. Se as frases se embaralham, o entendimento é comprometido.

Vamos conversar agora sobre situações que exigem pausa e como respeitá-las.

Como Usar Pausas Para Mudanças De Pensamento

Esta talvez seja uma das pausas principais no discurso.

Suponha que você aborde 3 aspectos de um assunto. Seriam “a”, “b” e “c”. Como sua plateia poderá perceber a mudança de “a” para “b” e de “b” para “c”? Se nenhuma pausa for feita, muitos nem perceberão que você mudou de tópico.

A primeira coisa que você deve ter em mente é que é fundamental pausar neste caso. É como quando o jornalista muda de tomada ao dar suas manchetes. Para potencializar a pausa entre uma notícia e outra, a edição normalmente troca de câmera e o jornalista vira sua cadeira.

Tudo isto é feito para que você saiba que o assunto mudou. Pode até ser o mesmo assunto, mas mudou o enfoque. Trata-se de pausas.

Quanto tempo deve durar a pausa?

Você pode usar o seguinte critério: Nem tão curta a ponto de não ser notada; nem tão longa que passe a impressão de que você não sabe o que vai falar. Em outras palavras, poucos segundos.

Outra dica importante é você fazer uma boa distinção entre os pontos no seu próprio esboço. Se você mesmo não perceber claramente as mudanças de pensamento, seus ouvintes perceberão muito menos.

Caso você tenha a tendência de falar rápido demais, faça riscos verticais bem visíveis no seu esboço. Estes te ajudarão a lembrar da necessidade de deixar o discurso respirar.

Se falarmos como uma metralhadora, nossos ouvintes serão fuzilados com nossas ideias. Dificilmente se lembrarão dos pontos fundamentais da palestra.

Em outro artigo vamos conversar mais sobre como elaborar um ótimo esboço.

É claro que falar rápido às vezes tem sua vantagem. Acelerar uma frase ou outra é uma forma de enfatizar certas colocações. Mas se você falar rápido a palestra inteira, as pessoas sairão literalmente exaustas.

Mas existem também outras situações em que a pausa faz um grande diferencial.

Como Usar Pausas Para Destacar Pontos Chaves

O que é um ponto chave?

Pontos chaves são ideias fundamentais do discurso. Podem ser palavras, frases, ou colocações inteiras; são tão importantes que, se fossem retiradas, o discurso perderia seu significado.

Se os pontos chaves forem expressos como pontos comuns (frases de transição e sustentação da matéria) eles não serão notados. Existe uma infinidade de métodos de ênfase. A pausa com certeza está entre eles.

Experimente fazer o seguinte em seu próximo discurso. Um pouco antes de falar um ponto chave, pause por uns segundos. Diga lentamente a palavra ou frase fundamental. Seu tom de voz deve lembrar uma cena em câmera lenta de um filme.

#Diga Lentamente Uma Palavra Ou Frase Fundamental

Para destacar uma palavra específica, em um momento específico, você pode pronuncia-la de modo cadenciado. Ou seja, pausar entre as sílabas. Por exemplo, em vez de dizer “fundamental”, você pode dizer “fun-da-men-tal”.

Destas formas, você estará usando a técnica de pausas com maestria. Mas não pára por aí. Observe que até ao ler citações você pode usar corretamente as pausas.

Como Usar Pausas Ao Ler Citações

Na leitura, temos uma grande vantagem no que diz respeito ao uso de pausas. Os sinais da leitura são a deixa perfeita para um uso adequado de pausas. Os sinais básicos que exigem pausa são:

  • Vírgula ( , )
  • Ponto final ( . )
  • Ponto e vírgula ( ; )
  • Dois pontos ( : )
  • Interrogação ( ? ) e Exclamação ( ! )

A primeira coisa, portanto, é conhecer cada um e quanto tempo se pausa quando eles aparecem. As pontuações são chances de repor o folego.

A vírgula exige uma pausa bem breve, nem sempre precisando retomar o fôlego. O ponto final exige uma pausa um pouco mais prolongada. Ás vezes a vírgula é pouco percebida. Mas o ponto final é Rei. Não pode passar despercebido.

O ponto e vírgula (“;”) é uma pausa intermediária. Deve ser um pouco maior que a pausa da vírgula, mas um pouco menor que a pausa do ponto final. O mesmo se aplica aos dois pontos (“:”).

Os sinais de interrogação e exclamação também exigem pausa mediana. Principalmente se estiverem no meio do paragrafo. Se estiverem na conclusão do paragrafo, pode-se dar a mesma pausa de um ponto final.

Outra coisa importante que marca as pausas durante a leitura de uma citação: contato visual. Sim, procure fazer contato visual enquanto lê. Isto significa olhar para alguns dos ouvintes em momentos estratégicos da leitura.

O contato visual durante uma leitura deve ser feito com cuidado para não tropeçar na leitura. Um leitor que encara de vez em quando a assistência consegue impactar sua mensagem. Se alguém estiver distraído, passa a se concentrar no que está sendo lido.

Aqui vem uma grande sacada: você pode combinar métodos e também fazer um uso excelente de pausas ao ler uma citação! Mas como?

Experimente o seguinte: um pouco antes de ler um ponto chave, faça uma pausa; diga as próximas palavras fazendo contato visual e gesticule enquanto fala. Será uma ênfase poderosa para aquele trecho de sua citação.

#Faça Uma Pausa E Depois Diga Um Ponto Fundamental Da Leitura Olhando Para As Pessoas

Os ouvintes vão pensar: “Caramba, nem parece que ele (a) está lendo; parece que está conversando com a gente”. Quem diria que uma pausa bem feita causa tanto efeito, não acha?

Existem também as pausas exigidas pela situação.

Como Usar Pausas Quando A Situação Exige

Esta é bem simples.

Ás vezes acontece algum ruído que causa distração durante seu discurso. Talvez estejam soltando fogos de artificio na vizinhança, por exemplo. Será que vale a pena insistir falando?

#O Que Você Vai Fazer Se Um Ruído Aparecer Durante Seu Discurso?

Se ninguém for te escutar, é melhor pausar seu discurso por um momento.

Aguarde o barulho passar e então prossiga. Caso o barulho demore passar, pelo menos a pausa vai deixar os ouvintes em alerta. Daí você aumenta o volume, com a expectativa de que eles prestem redobrada atenção.

Não ignore circunstâncias que podem comprometer sua palestra.

Talvez a aparelhagem de som dê problema. Aguarde um pouquinho. Respire. Seja positivo. Sorria. Quando a assistência percebe que você pausou o discurso mas está calmo, provavelmente eles aguardarão calmamente também.

Ao invés de se irritar, um bom palestrante sabe dar risada de problemas que surgem. Talvez você possa usar este pequeno tempo para reorganizar suas ideias e adequá-las ao tempo reduzido.

Pratique O Uso Correto De Pausas

Para não nos esquecermos desta técnica essencial, vamos recapitular agora alguns tópicos da nossa conversa de hoje. Devemos pausar nas seguintes situações:

  • Ao fazer mudanças de pensamento
  • Para destacar os pontos chaves
  • Ao fazer citações (por meio de leitura)
  • Para administrar situações imprevistas

A pausa está relacionada a domínio. O domínio te traz calma. A calma lhe dá confiança. A confiança te transforma em um ótimo orador público.

E aí, gostou das sugestões? Vai colocar em prática mesmo? Me conte nos comentários o que você está pensando.

Técnicas De Oratória: Fale Pausadamente
5 (100%) 1 vote

Acho que Você vai Gostar destes Artigos Também....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *